Setembro Amarelo: Juntos pela Vida

O mês de setembro é mais do que apenas uma mudança de estação. É o período em que o mundo se une na conscientização e prevenção ao suicídio, por meio da campanha Setembro Amarelo. Neste momento crucial, é essencial lembrarmos que a vida é um presente precioso e que a empatia e o apoio podem fazer toda a diferença.

Origem do Setembro Amarelo

O Setembro Amarelo começou nos EUA, quando o jovem Mike Emme, de 17 anos, cometeu suicídio, em 1994.

Mike era um rapaz muito habilidoso e restaurou um automóvel Mustang 68, pintando-o de amarelo. Por conta disso, ficou conhecido como "Mustang Mike". Seus pais e amigos não perceberam que o jovem tinha sérios problemas psicológicos e não conseguiram evitar sua morte.

No dia do velório, foi feita uma cesta com muitos cartões decorados com fitas amarelas. Dentro deles tinha a mensagem "Se você precisar, peça ajuda.". A iniciativa foi o estopim para um movimento importante de prevenção ao suicídio, pois os cartões chegaram realmente às mãos de pessoas que precisavam de apoio.

Em consequência dessa triste história, foi escolhido como símbolo da luta contra o suicídio, o laço amarelo.

Outras campanhas de saúde, como o Outubro rosa e Novembro azul, também utilizam cores como forma de alerta e de identificação sobre as questões que abordam.

Setembro Amarelo no Brasil

A campanha Setembro Amarelo foi criada no Brasil no ano de 2015: um projeto desenvolvido em conjunto com o Centro de Valorização da Vida (CVV), o Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). 

Os órgãos responsáveis aproveitaram a data mundial e a cor associada ao tema para marcar o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio (10 de setembro) no Brasil também.

A finalidade dessa campanha aqui é conscientizar sobre a prevenção do suicídio e trazer à tona informações importantes sobre a segunda maior causa de morte de jovens no mundo.

Para isso, desde a criação da data, instituições de ensino tanto do setor público quanto privado e a população em geral se envolvem nesse movimento que busca alertar sobre possíveis sinais de atenção.

Canal de apoio

A OMS ressalta que 90% dos casos de suicídios podem ser prevenidos com ajuda correta. O Centro de Valorização da Vida é uma associação sem fins lucrativos que disponibiliza apoio emocional para prevenir casos de suicídio. 

O atendimento é feito por meio do telefone 188 ou no site do CVV. É de graça e está disponível 24 horas por dia em todos os dias da semana.

Fonte: United Nations, Guia do Estudante, Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios, Gntech, CVV.

Compartilhar

Previsão do Tempo
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-